As ruínas da nossa História (02)

Sobrado da Família do Comendador Salgado, na Praça NS Aparecida


Patrimônio histórico arquitetônico é qualquer edificação que represente parte da história local de uma cidade. Construções que de alguma forma representam ou trazem em suas características pistas sobre o lugar e de seus habitantes. Representação da materialização da cultura de uma localidade.
Não somente as demolições, mas o abandono de prédios antigos, também é a extinção de verdadeiras testemunhas da história local que fazem a importante ligação entre a população e sua identidade cultural.
A partir da antiga Basílica surgiram as primeiras construções, pertencentes às famílias mais importantes da “Capella d’Apparecida”. Na Praça Nossa Senhora Aparecida sobraram alguns poucos prédios de arquitetura histórica que seria muito importante lembrar: no atual prédio do Hotel das Famílias, que fica no canto, bem atrás da Basílica Velha, foi a residência da Família de Raphael Guarino; Um Sobrado á esquina do Boulevard Benedicto Moreira César, foi residência da Família de João Matuck, e ostenta em sua fachada a inscrição “J.1904 M.”; Palacete à Praça Nossa Senhora Aparecida, ao lado do Hotel Queiróz, foi residência da Família do Comendador Augusto Salgado; Convento Redentorista, fundado em 1912; Residência da Família Goussein, onde se encontra atualmente o Elache Palace Hotel; Sobrado ao lado esquerdo da Basílica Velha que pertence a Família Samahá, abrigou antigamente o Hotel Imperial; Fachada da antiga Farmácia do Oswaldinho, na rua que leva seu nome; Na mesma Rua Oswaldo Elache, Casario com muitos detalhes onde funcionou até meados dos anos 90 o Hotel Batista. No local também foi rodado cenas do Filme “Aparecida, o Milagre”; Casarão à Rua São José que pertenceu à Família do Ex Vereador José Sabino de Lima; Casarão na Praça Nossa Senhora Aparecida, ao lado do Hotel Recreio, antigo Hotel São Jorge, atual Nunes Palace Hotel; Sobrado na Ladeira Monte Carmelo, atual Hotel Glória, ostenta a inscrição “A.1923 P.”.
Existem ainda Casas antigas, com arquitetura histórica, que merecem nota e foram localizadas através do Google Maps. Prédios no Bairro de Santa Rita, Santa Terezinha, Ponte Alta, Alto São João, São Roque, Aroeira e Jardim São Paulo. As imagens mais antigas são de 2011 e muitas dessas residências, já em 2016, encontram-se demolidas, ficando somente o registro digital dessa arquitetura.
A preservação do patrimônio histórico representa a materialização da nossa história e da identidade cultural. A história de Aparecida é única e insubstituível. A destruição das suas representações materiais representa a confiança vaga no eventual registro iconográfico ou na memória particular daqueles que viram com seus próprios olhos determinado monumento.
Resta ainda fazer com que a população reconheça a importância do patrimônio remanescente, mudando a concepção antiga de que “coisa velha” não tem importância, cobrando das autoridades responsáveis a correta preservação de tudo aquilo que tiver relevância para a história coletiva desse lugar.